Membro da Paz e Vida é destaque na Globo

terça, 01 de julho de 2014 às 17:10

Neste sábado (27/12) os telespectadores do Rio de Janeiro puderam se emocionar com a entrevista de uma doce senhora, membro da Paz e Vida de Mesquita, na Baixada Fluminense, à coluna Bate-papo do programa jornalístico RJ TV, da Rede Globo de Televisão.

Quem assistiu à matéria pôde comprovar um dos bons frutos que a Paz e Vida tem apresentado. A matéria aborda a questão da solidariedade e da ação social. Nela, dona Luzinete Cavalcanti, de 84 anos, fala de seu trabalho como voluntária durante o ano inteiro e não apenas durante os festejos natalinos. Ela faz a diferença em muitos lares de Mesquita, sendo um verdadeiro exemplo de doação ao próximo.

Em entrevista ao repórter Edney Silvestre, dona Luzinete conta que a felicidade é uma via de mão dupla e que só é feliz quem faz o outro feliz.

Vinda de Pernambuco há 18 anos, dona Luzinete também é uma mulher pobre; nem telefone próprio ela tem. Mas isso não a impede de cuidar para que os mais pobres tenham o que vestir e comer. Aos mais carentes e ansiosos, ela sempre diz que “a doação chegará quando Deus determinar”.

Pr. Juanribe Pagliarin se emociona
Ao assistir a entrevista, o presidente da Comunidade Cristã Paz e Vida, Pr. Juanribe Pagliarin, se orgulhou de sua ovelha: “A Luzinete, nesta entrevista à Globo, deu um show de lucidez e amor ao próximo. É fácil reconhecer que, mais que um exemplo, ela é uma verdadeira discípula do Senhor, que disse: 'Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.' Jo, 13:35. E também: 'Por seus frutos os conhecereis.' Mt 7:16. Eu sinto muito orgulho santo em tê-la como membro da Paz e Vida do Rio de Janeiro".

A diaconisa Renata, da Sede Estadual da Paz e Vida no Rio de Janeiro, já teve a oportunidade de conversar com a dona Luzinete na Sede, quando esta senhora compareceu para ouvir a mensagem do Pr. Juanribe Pagliarin. “Ver a doçura da entrega de alguém, aos 83 anos, simplesmente pregando o amor ao próximo, é algo que alivia a nossa alma. Eu bem me lembro que um dia, na Paz e Vida de Bangu, o Pr. Juanribe, abraçado com os jovens, disse assim: ‘O nosso ministério é um ministério de amor e é isso que devemos pregar”, recordou a diaconisa.

Ainda na entrevista à Globo, dona Luzinete conta que o que mais a entristece é a incapacidade de algumas pessoas de também se doarem. “Às vezes consigo doação e não consigo veículo para apanhar, porque é difícil também as pessoas se doarem, muito difícil”.

Ela lamenta também ter visto a morte de alguns jovens que viu nascer. Eram jovens que não deram ouvidos à Palavra do Senhor que ela sempre transmitiu-lhes. Ela insistia em dizer que era preciso que fossem para o caminho do Senhor. Mas infelizmente eles preferiram dar ouvidos ao inimigo, que dizia que a criminalidade é um caminho sem volta. 

Com seu carisma e dedicação, dona Luzinete ganhou o respeito não só dos evangélicos, mas também de líderes de outras religiões. Ela fala de um padre que a convidou para pregar a Palavra de Deus em uma missa em sua igreja na França.

Dona Luzinete encerrou a entrevista, pedindo a Deus para que dê forças a todos aqueles que perderam seus bens materiais nas enchentes que atingiram Santa Catarina e o Rio de Janeiro. E alertou que somente com Deus é possível recomeçar. Ela lembrou que a fé em Deus é primordial na vida do ser humano.


Marcia Pinheiro

Por: Pregadores do Telhado