Estudo sobre o Dia das Mães

sexta, 12 de maio de 2017 às 15:36

 

Temos alguns exemplos de mães que a Palavra de Deus nos revela. Sob a minha concepção, deixo aqui algumas características de cada uma:

 

EVA - CORAGEM: Muitos julgam, amaldiçoam e até ‘matariam’ Eva, se o pudessem, pois é grandemente atribuído a ela o primeiro pecado do mundo. Mas ela foi corajosa, assumindo a culpa e suportando as consequências do seu erro. Tenho em minha concepção que Eva, provavelmente, precisou da ajuda de Adão para o parto de seus primeiros filhos, pois não havia quem a ajudasse na Terra. E, sendo assim ou não, essa hipótese me parece importante ao nosso dia-a-dia, já que ela foi instituída para dar a vida, cuidar e seria uma oportunidade de seu cônjuge ser participante da ampliação dessas responsabilidades e laços familiares, aprofundando o conceito de prover e proteger.

 

SARA – LEALDADE: A mãe das nações, estéril? Era a sua condição ao receber a promessa de Deus sobre a sua família! E ela permaneceu fiel até que se cumprisse, mesmo isso ocorrendo em sua velhice. Isaque evidencia amor e retidão em sua conduta, o que certamente foi cultivado por seus pais. Há diversas promessas de Deus para se cumprirem em nós; algumas, já almejadas em nossas corações, outras, Ele nos revela ou apenas realiza, desafiando toda e qualquer expectativa. Assim Deus age!

 

ANA - CONSTÂNCIA: Mesmo sem filhos e sendo humilhada por Penina, a segunda mulher de Eucana, Ana não desistiu de ver o seu desejo se cumprir. Ela buscou a Deus e não se importou com o mau julgamento do profeta Eli. Ana teve tanta fé, que desde antes de conceber a Samuel, o consagrou a Deus, pois ela sabia que seria um grande milagre de Deus e como gratidão, não foi egoísta, e entendeu que Samuel deveria ser ofertado Àquele que tem toda a glória, todo o merecimento pelo seu nascimento. Ela já abençoou a vida de seu filho antes mesmo dele vir à existência, ela o tornou ‘de Deus’ desde sempre.

 

NOEMI: Noemi tornou-se mãe de sua nora Rute, e mesmo após a morte de seu filho, ela se empenhou para arranjar um bom casamento e um bom trabalho para a mesma. Primeiramente Rute escolheu estar com ela, e Noemi não relutou em fazer a vida de Rute prosperar com seus conselhos e seu carinho. As duas permaneceram com os laços que as uniram, um dia. É um carinho que se manteve mesmo após a revogação da ‘obrigação’ entre nora e sogra.

 

ISABEL – OBEDIÊNCIA: mesmo com a sua situação (esterilidade), Isabel foi vitoriosa e grande mãe, pois de ti nasceu João Batista, que o próprio Deus diz que não houve homem maior nascido de mulher que ele. Se considerarmos a cultura da época, a mesma deve ter passado grande preconceito, julgamento, pois era de grande orgulho ser frutífera. Seu nome significa ‘Deus é o meu juramento’, e isso deve nos inspirar a ser como Isabel, temente, pois a mesma viveu algo que Deus lhe prometeu. E João Batista significa ‘Deus é gracioso, agraciado por Deus’, o que realmente revela o estado que queremos ver a nossa semente, os nossos filhos: vivendo a graça, a benção do Senhor.

 

MARIA - SUBMISSÃO: Grande exemplo de fé. Também passou por um contexto cultural difícil de ser enfrentado, estando à espera de um bebê que fora concebido pelo Espírito Santo de Deus! Como crer nisso? Como fazer com que seu companheiro José entendesse? Maria, com sua obediência e paciência, colaborou para que o processo de aceitação de José, projetado por Deus, também se realizasse. Se fosse uma Maria ansiosa, rebelde ou precipitada, todo o rumo da história poderia ser diferente!

 

Os exemplos são os mais diversos! Então, busque criar em si as características genuínas das mulheres de um caráter aprovado por Deus e que O glorificaram com sua linda história!

 

Camila Bianchi

Por: Admin